Banner
Voltar para Ideas

#EMPREENDEDORISMO

Anitta inspira ao defender sua trajetória como empreendedora

Anitta inspira ao defender sua trajetória como empreendedora

Primeiro foi o vereador, depois o Rock in Rio. Já é a segunda vez neste mês que a cantora Anitta sai de uma polêmica apresentando seu lado empreendedor. A primeira foi quando o vereador do Rio de Janeiro, Otoni De Paula (PSC) a comparou com uma garota de programa em seu Facebook, e o post viralizou tanto que chegou até a cantora. Ela respondeu, contando um pouco da sua história, de garota pobre que venceu na vida e hoje dá emprego a 50 famílias.

"Sou cantora, empresária, compositora, coreógrafa e outros negócios (que nao são da indústria pornográfica) mas que são tantos que teria que ficar algumas horas aqui escrevendo. Dou emprego pra aproximadamente 50 famílias DIRETAMENTE. (...) aproveito a notoriedade que seu post tomou pra responder sua pergunta. "A que nossas crianças estão sendo submetidas?" A uma triste falta de oportunidade e educação pra quem não tem dinheiro. Uma aprovação automática que desestimula professores a alunos a formarem pessoas educadas neste país. Nossas crianças estão submetidas a terem que ralar e se esforçar 24h por dia pra TENTAR ter algum tipo de instrução e oportunidade na vida que não seja o crime ou trabalhos informais, como a prostituição por exemplo. Isso bem a realidade da pessoa que eu fui anos atras quando mal tinha dinheiro pra pagar um ônibus pra sair do meu bairro. Uma pessoa que sempre morou no Rio de Janeiro e achava que a zona Sul zona Sul era inalcançável, por exemplo. O que tento fazer com a porta que se abriu pra mim (que foi a do entretenimento) é mostrar aos demais que nasceram na mesma situação que eu que existe uma saída.", escreveu.

Semanas depois, a polêmica foi o fato de não ter sido convidada para o Rock in Rio. A justificativa do organizador era que Funk não combina com a grade de programação do festival (que tem até Axé). Em vez de ficar chorando as pitangas, Anitta, mais uma vez, respondeu à altura: vai fazer o seu próprio festival de música, “democrático e sem preconceito com ritmos”. O evento terá funk, samba, rock e pop, entre outros, ocupando o mesmo palco. A idéia é contar com artistas brasileiros e internacionais, em datas diferentes de 2018, no Brasil, mas ainda sem local definido.

E como ninguém é de ferro, deu uma pisadinha a mais: recusou o convite para o Rock in Rio Lisboa e repassou o convite da cantora Fergie para Pabblo Vittar.

Se todo mundo deixasse de cuidar da vida dos outros e fizesse o mesmo que Anitta; se ao invés de reclamar, empreendessem; o mundo seria tão melhor, não acham?