Banner
Voltar para Ideas

#17 compromissos

Direitos não podem ser obrigatórios

Direitos não podem ser obrigatórios

Não existe direito obrigatório. Por este simples motivo, não faz o menor sentido que o cidadão brasileiro seja obrigado por lei a exercer o direito do voto. Seja por não se identificar com nenhum candidato, por motivos ideológicos, ou mesmo por preguiça de sair de casa no domingo, se a pessoa não quiser ir votar, o governo não deveria ter o poder de obrigá-lo a isso. Pior ainda, de fazê-lo trabalhar de graça nas eleições, como mesário. 

Da mesma forma, como já defendemos aqui algumas vezes, apenas os jovens que se identificarem e quiserem prestar o serviço militar deveriam se alistar. Para o LIVRES, o alistamento militar não deveria ser obrigatório para ninguém. O governo não é dono do corpo dos jovens, e obrigar alguém a exercer um tipo de trabalho, seja para o Estado, seja para um ente privado, emula a mesma lógica da escravidão. Em tempos de guerra, a situação é ainda pior, pois o Estado ganha o poder de praticamente condenar indivíduos a morrer em combate, até mesmo os que não concordam com o motivo da luta. 

Além de ferir a liberdade e a propriedade do corpo das pessoas, o serviço militar obrigatório ainda é desnecessário. Pelo histórico pacífico, a possibilidade do Brasil se envolver em alguma guerra é muito pequena. Mas ainda que isso ocorra um dia, uma guerra deve ser lutada por profissionais remunerados, bem treinados e que escolheram ser soldados, e não por pessoas que sequer gostam de militarismo e que o fazem porque foram obrigadas. 

Esse é o 15º Compromisso do Livres:

"O voto e o serviço militar devem ser voluntários e não coercitivos". Veja os outros aqui: